Burano, Murano e Torcello


Ainda durante a elaboração do roteiro, contratei a excursão para as ilhas de Burano, Murano e Torcello no site http://www.venicelink.com/en/murano-burano-torcello-islands-sightseeing. Para o período escolhido, havia três opções de saída: 9:30, 11:30 e 14:30. É possível optar pelo idioma (não tem português). O tour leva, em média, 4 horas e meia.


Praça ao lado do guichê da Alilaguna
No site, o preço cobrado é 18 euros, enquanto no guichê da Alilaguna custa 20 euros. Tive problema na compra online, pois o site, após umas 5 tentativas, não aceitou meu cartão. Modifiquei a forma de pagamento para o Paypal e recebi o voucher no mesmo momento.

Para quem tem disponibilidade de tempo, talvez seja melhor fazer a visita por conta própria. Sempre quis ver a colorida Burano, portanto, não pensei duas vezes e achei o tour uma boa opção, pois não precisaria pensar na logística de barcos e horários.

O voucher tem que ser trocado pelo bilhete no guichê da Alilaguna, que fica em San Marco Giardinetti – porto muito próximo da Piazza San Marco. Saímos do hotel por volta das 9h e o dia estava completamente ensolarado. Chegamos no guichê e estava lotado de turistas, mas o funcionário ainda não tinha chegado. Após a abertura, pegamos o bilhete e seguimos para a fila.
A embarcação é relativamente grande e é trocada na parada das ilhas. O guia dava as informações em 5 idiomas simultaneamente. A primeira parada seria em Murano. Informou que tínhamos 45 minutos em cada ilha e que deveríamos voltar 5 minutos antes.

Murano é a ilha mais próxima de Veneza (1 km) e é conhecida pela sua produção de vidro. Em 1291 os cristaleiros se mudaram de Veneza, pelo risco de incêndio, já que as construções eram de madeira. A ilha passou ser a maior produtora de cristais da Europa.
 



Assim que desembarcamos, entramos na “Industria Vetri Artistici Ferro-Lazzarini”, onde pudemos observar a produção dos objetos de vidro. Os artesãos fizeram um prato e posteriormente um cavalo – que está em quase todas as lojas da ilha. A loja dentro da fábrica tinha um valor muito alto, mas as peças eram absolutamente lindas. Os lustres são fantásticos! Não deixam fotografar no interior da loja. Depois caminhei até a Igreja de Santa Maria e San Donato e observei as casas ao redor.




A próxima parada seria na colorida Burano, que fica a 7 km de Veneza, conhecida pela produção de renda. As famosas casas da ilha possuem forma quadrada ou retangular, com 2 ou 3 andares, sendo que os quartos sempre ficam no andar superior. As cores eram utilizadas para delimitar as propriedades e, diz a lenda, que os pescadores pintavam as casas de cores diferentes para poderem avistá-las de longe.




Renda de Burano


A principal praça leva o nome do compositor nascido em Burano, Baldassare Galuppi. Fiquei encantada com o campanário inclinado (todos lembram da Torre de Pisa) da Chiesa di San Martino. A ilha é pictórica e as casas coloridas refletindo nos canais é um deleite para as câmeras. Turistas lotam Burano.



A última parada foi em Torcello, que é uma ilha aparentemente medieval. Dizem que a região habitada desde 452, portanto, a mais antiga que Veneza. O principal atrativo é a Catedral de Santa Maria Assunta, construída no estilo bizantino em 639.



Share:

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores