Passes para museus

Sempre procuro os passes (e similares) para os museus e monumentos de cada cidade. Para averiguar a relação custo-benefício, elaboro um rol com as atrações que pretendo visitar e verifico o valor individual de cada evento, depois concluo se é vantajoso ou não. Um benefício indiscutível é a opção de "furar a fila", pois a maioria dos museus oferece uma entrada prioritária para quem tem o passe. Deixo abaixo uma breve descrição dos passes que já utilizei:

Amsterdã

Pesquisei os cartões da cidade, somei os valores no excel, e concluí que a melhor opção - para quem gosta de museus - é o Museumkaart (museum card): custou, em 2013, 44,95 euros (os museus são caros na cidade e custavam, em média, 15 euros) e é válido por um ano

A lista de museus pode ser visualizada aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Museumkaart. No primeiro museu que você visitar, faça o cartão. Observei que, para quem já possui o cartão, na maioria dos museus existe uma máquina de autoatendimento, a pessoa encosta o cartão na área delimitada e imprime o ingresso. O cartão é válido para outras cidades, como Haia, Roterdã, etc.


Segue a lista dos museus que visitei utilizando o passe: Museum Het Rembrandthuis, Van Gogh Museum, Stedelijk, Rijksmuseum, Hermitage, NEMO e FOAM.






Berlim

Recomendo o Museum Pass Berlin, que é uma pechincha! Você poderá visitar mais de 100 museus em 3 dias por apenas 19 euros (valor em 2013). Recebi um livrinho com os museus que estão incluídos no preço do museum pass. É o passe com o melhor valor, se compararmos com os demais na Europa.

Segue a lista dos museus que visitei utilizando o passe: Pergamon Museum, Altes Museum, Neues Museum, Alte Nationalgalerie, Bode Museum e Neue Nationalgalerie.



Istambul

Istambul tem oMuseum Pass, que é válido por 5 dias e custa 85 liras turcas (a moeda da Turquia), valor em 2016. O passe é importante principalmente por evitar filas, mas também é econômico se visitar, pelo menos, 4 atrações. E o valor pode ser considerado muito barato (tem o mesmo preço da entrada de Acrópole, uma única atração em Atenas, por exemplo). Atendendo a dica do hotel, caminhamos 2 minutos e no fim da rua fica o Museu de Arte Turca e Islâmica, que tem a bilheteria vazia e poderíamos comprar o passe sem fila (foi necessário apresentar o passaporte). Depois observei que na frente ou dentro de vários pontos turísticos existem máquinas para comprar o museum pass, sem qualquer burocracia. Existe o "müzekart", assim como na Holanda, que é válido por 1 ano e seu custo é ínfimo (40 TL), mas em Istambul só permitem a venda para residentes.

Utilizando o passe, visitei os seguintes sítios: Hagia Sofia, Topkapi Palace, Harém do Sultão, Museu de Arte Turca e Islâmica, Museu Arqueológico e Hagia Eirene Museum.
 
 
  
Madri

Madri tem o "Abono Paseo del Arte", ou seja, um ingresso que contempla os três grandes museus da cidade: Museo Nacional del Prado, Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía e Museo Thyssen-Bornemisza por 25,60 euros (valor em 2014).

Ao achegar ao Thyssen, me informaram que o ingresso (abono paseo del arte) não daria direito a visitar a exposição temporária, apenas a permanente. Como naquele dia, segunda-feira, a partir do meio-dia o museu era gratuito, paguei apenas a exposição temporária "Cézanne Site/Non-Site", por 11 euros. 

Acabei não adquirindo o passe, pois iria ao Reina Sofia no horário gratuito (todos os dias de 19h às 21h), pois ficava na frente do hostel que estava. Acabei pagando apenas o ingresso para o Museo del Prado.
 


Paris

Não pensei duas vezes e comprei o "Paris Museum Pass" para 4 dias e foi a melhor coisa que fiz! Recomendo a todos que queiram visitar vários museus. Existem 3 opções: 2, 4 e 6 dias. Na maioria das atrações, o portador do passe tem entrada preferencial, ou seja, não fica na fila. Pude "furar" fila no Louvre, Musée d´Orsay, Musée l´Orangerie, entre outros. E as filas são imensas. Comprei o passe no Panteão, que não tinha fila.

Utilizando o Paris Museum Pass, visitei os seguintes museus e monumentos: Louvre, Arco do Triunfo, Panteão, Centre Pompidou (2 vezes), Musée du quai Branly, Musée de Cluny, Musée l´Orangerie, Musée d´Orsay, Musée Rodin, Versailles.

Roma

Comprei o Roma Pass (numa banca de jornal) e recomendo por um motivo: não precisar ficar na imensa fila do Coliseu. Existe a opção de 2 e 3 dias. Na época (2012), dava direito a entrada gratuita nas duas primeiras atrações visitadas, optei pelo Coliseu e Fórum Romano. 

Devo admitir que não soube utilizar o passe direito, pois o metrô tinha catraca e, embora tivesse lido que o passe dava direito a todos os transportes, exceto de/para o aeroporto, não encontrei ninguém na estação para informar sobre o uso. E paguei pelo bilhete do metrô. Mas só utilizei o transporte 2 vezes, pois caminhei até a maioria das atrações (fui caminhando para o Vaticano, saindo da região do Termini!).



Toledo

Adquiri a "Pulsera Turística" (válida enquanto estiver intacta no braço) por 8 euros (em 2014) que permite visitar 6 pontos turísticos: Iglesia de Santo Tomé, Sinagoga de Santa María la Blanca, Monasterio de San Juan de los Reyes, Mezquita del Cristo de la Luz, Iglesia de los Jesuitas e Iglesia del Salvador. Pode ser adquirida na bilheteria dessas atrações. Só é vantajosa se visitar mais de 3 lugares - que cobra 2,50 cada.


 
Share:

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores