Sak Yant - a tatuagem sagrada

Uma das primeiras ideias que me ocorreu quando comprei uma passagem aérea pra Tailândia foi: fazer uma sak yant com um monge. A tatuagem é realizada com bambu num ritual mágico em que o monge decide a bênção você está precisando, que será representada por desenhos. Geralmente significam sorte ou felicidade e são feitas nas costas (não pode tatuar abaixo da cintura). Em mulheres, a tarefa do monge é mais complicada, já que não pode tocar na pele feminina.
Sak yant da Angelina




Li relatos de tatuagens executadas em diversas cidades da Tailândia, em geral, a pessoa faz uma doação de 50 baht, no entanto, talvez alguns monges tenham se corrompido, pois algumas pessoas pagaram 1.500 baht - valor estipulado e podiam escolher o desenho. E ainda, pessoas que optaram por forjar uma sak yant, ou seja, foram num estúdio e pediram uma tattoo com aqueles formatos.

Depois de fazer uma breve pesquisa, descobri que a maravilhosa Angelina Jolie tem Sak Yant (ela tem forte relação com a região, pois adotou Maddox no Camboja e Pax no Vietnã). A tattoo era realizada também em outros países do sudeste asiático, como Camboja e Laos, no entanto, hoje em dia, a tradição permanece apenas na Tailândia.

O monge coloca um lenço entre a pele e a mão, pois não pode tocar na mulher
 
Existem relatos que a Sak Yant teria nascido há mais de 2000 anos no Camboja e era executada nos guerreiros do Império Khmer, que tinham o corpo completamente cobertos por tatuagens. Até hoje acreditam que a Sak Yant é uma proteção física eterna. Diz a lenda que o Rei Jayavarman VII comprovou a eficácia quando foi acertado por várias flechas no peito e todas ricochetearam.

alto-relevo do Rei Jayavarman VII em Angkor Wat
Em princípio, vou procurar os monges do Wat Bang Phra (templo de alguns monges), templo budista situado na província de Nakhon Pathom. No entanto, li que a agulha é esterilizada, mas não trocada. É um risco...

Hlwong Pi Nan a tatuar Sak Yant no templo Wat Bang Phra.

Relatos de pessoas que fizeram Sak Yant:


Fez em estúdio com bambu:



Atualização: abril de 2016

Observei que o post é um dos mais acessados do blog, portanto, decidi atualizar algumas informações, já que foi escrito antes da viagem. Assim que cheguei na Khao San Road, na capital da Tailândia, vários tatuadores oferecem o serviço, mas não seria uma "sak yant" original. Posso dizer que o serviço não era tão barato (contudo, naquele país, tudo é negociado). 

Notei que o templo "Wat Bang Phra" era demasiadamente distante do centro de Bangkok, então decidi procurar o tal do tatuador Ajanhn Thoy, que em tese seria um monge que tatuava com a mesma técnica, em Bangkok, mas cobrava um valor não tão irrisório. Tinha encontrado um viajante brasileiro no site "mochileiros.com" que recebeu uma tatuagem dele. Peguei um táxi e segui para o endereço dado. Era um subúrbio distante, depois de descer do automóvel, caminharmos bastante até encontramos o templo. Perguntamos pelo tatuador e indicaram uma casa próxima (parecia um barraco), que tinha muito lixo no entorno. Batemos na porta e surgiu um rapaz só de toalha, que disse que Ajanhn estava em Singapura. Fiquei super aliviada, pois o ambiente não era higiênico e depois encontrei, na internet, relatos que o sujeito era procurado pela polícia!

Um colega, que estava na mesma viagem, decidiu ir até Chiang Mai e lá encontrou um monge que fazia a Sak Yant. Segundo relato, não sabia que imagem seria tatuada, tampouco conseguiu ver, já que não havia espelho no local. Só soube que era um tigre (igual ao da Angelina Jolie) quando chegou no hostel e pediu a uma amiga para descrever a imagem. Disse que a esterilização da agulha era feita com veneno de cobra! Não cobrou qualquer valor. 

Um amigo, que é médico, disse que foi bom eu não ter feito a tatuagem, já que a Tailândia é um dos países com alto índice de contaminação por Aids. Não tem como saber se uma agulha, que é utilizada por todos, não vai conter o vírus.


Share:

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores