Degas e a fotografia

Notamos nos desenhos e pinturas de Degas grande preocupação com o enquadramento das cenas, e ainda, com a angulação oblíqua. Colocava seus modelos em primeiro plano, dando maior profundidade à composição, revelando a influência exercida pela fotografia em sua obra. 
Analisando detalhadamente algumas imagens, podemos compará-las a fotografias instantâneas. Como vemos em "A aula de dança", 1880, que René Huyghe (faço uma tradução livre) dissecou: o rosto da mulher de negro, marcado pelo tempo, é o único que se pode ver por inteiro no quadro, já que, para Degas, o que importava eram as pernas das bailarinas e a nuvem de tule que constituía seus uniformes.

Ao olharmos o desenho, fazemos analogia à composição fotográfica, pois as linhas se convergem até um ponto de fuga lateral e exterior, que geralmente é colocado do lado direito, mas no caso desse desenho, do lado esquerdo. Sabemos que a bailarina não ficaria naquela posição por tanto tempo, deixando claro que ele utilizava-se das fotografias para imobilizar a ação que estavam realizando.

Ao contrário dos seus contemporâneos, quase não pintava cenas ao ar livre ou paisagens, preferia interiores e a luz artificial, mais uma influência da fotografia.
Share:

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores

Arquivo do blog