O visto para Cuba

Cuba exige visto de brasileiros, que pode ser tirado no Consulado em Manaus, Salvador, São Paulo e na Embaixada em Brasília, no entanto, como moro no Rio, a melhor opção era comprar a "Tarjeta del Turista" diretamente na companhia aérea, além de ser mais barato.


Existe um desencontro de informações sobre o assunto. Os blogs que pesquisei informavam que, viajando de Copa Airlines, o passageiro poderia comprar o documento apenas na conexão no Panamá. Dois dias antes da viagem, que ocorreu em novembro de 2017, liguei para a companhia aérea, que não sabia o valor, tampouco o local onde teria o documento disponível.

Optei por levar Euro para o país, mas deixei reservado alguns dólares para pagar o visto, pois havia a informação que só poderia ser pago em dólar (em espécie) e o valor deveria ser exato. No dia do embarque, na hora do check-in, no Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, a atendente perguntou se tinha o visto, então mencionei que ia adquirir na conexão. Disse-me que deveria comprar ali, no valor de R$65. Informou que o valor oscilava de acordo com a cotação do dólar do dia, disse que poderia pagar apenas em Real. Levava poucos reais, mas encontrei o montante necessário para pagar.

O visto é um papel denominado "Tarjeta del Turista", que vem numerado, deve ser preenchido e entregue no controle de imigração em Havana. Os dados que devem ser preenchidos são: sobrenome, nome, data de nascimento, número do passaporte e nacionalidade.

Na hora do embarque no Panamá, o atendente carimbou o papel com a informação que foi adquirido na Copa Airlines. O do meu amigo não foi carimbado e ele retornou para que carimbassem. Na imigração a policial carimbou o documento, que deve ser mantido até a saída do país, pois em caso de perda, a pessoa deve comprar outro visto. Na saída, o documento é retido. O visto tem validade de 30 dias, podendo ser renovado por outros 30 dias. 

Para quem vai viajar com outra companhia aérea, como Avianca e Latam, li que pode comprar o documento nas conexões em Bogotá e Lima, respectivamente, mas é bom checar antes da viagem.

Outras exigências

Desde maio de 2010 é exigido seguro de saúde para cobertura de despesas médicas em Cuba. Essa foi uma grande dúvida, pois não adquiri o seguro de saúde online. Tenho direito a seguro do cartão (Mastercard) em qualquer país (ao comprar a passagem com o cartão), exceto Cuba, pois a sede da empresa fica nos EUA. Assim que desembarquei vi que tinha um guichê da Asistur. Eu e meu amigo já estávamos esperando que nos mandassem fazer o seguro na hora, pois já era quase meia-noite e o guichê estava aberto e fica localizado antes da imigração. Não pediram o seguro.

Se pedir, pode comprar na hora no aeroporto, existem dois planos, A (2,50 CUC por dia) e B (3 CUC por dia). Mais informações aqui: http://www.asistur.cu/SEGOB_ESP.pdf

E ainda, desde de 7 de fevereiro de 2017 Cuba passou exigir o certificado internacional de febre amarela. A atendente pediu para mostrar na hora do check-in.


Share:

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores