Livros e viagens

Não sou uma leitora assídua, entretanto, consumo livros sobre assuntos específicos: arte, filosofia, cinema, poesia, diários, e, como não poderia ser diferente, viagens. Alguns, embora sejam best-sellers e muito festejados, como "1.000 lugares para conhecer antes de morrer", não me cooptaram, visto que gosto de bons relatos, densos ou engraçados.



A arte de viajar

Alain de Botton, filósofo contemporâneo, nos presenteia com um livro reflexivo, que questiona sobre as motivações que levam o ser humano a rumar para o desconhecido. É uma publicação para ler e reler. O meu livro está todo marcado.

"Se nossas vidas são dominadas pela busca da felicidade, talvez poucas atividades revelem tanto a respeito da dinâmica desse anseio - com toda a sua empolgação e seus paradoxos - quanto o ato de viajar."
 



Um lugar na janela

Assumo que nutria forte preconceito em relação à autora Martha Medeiros, pois, conhecia excertos de suas obras e tudo parecia autoajuda. No entanto, ao me deparar com o título em epígrafe, tudo mudou! É um texto divertidíssimo! Ri do início ao fim. Até sublinhei trechos interessantes, embora tenha discordado dos comentários acerca dos solo travelers.

"Viajar é uma maneira de nos espalharmos, de rompermos com nossas divisórias internas e aniquilarmos medos e tabus. Viajando é que descobrimos nossa coragem e atrevimento."

 

Por todos os continentes

O livro do Roberto Menna Barreto tem um conteúdo mais intenso, e, como o subtítulo informa, traz informação sobre mais de 82 países. É um relato histórico, se considerarmos que foi escrito ao longo de 40 anos. Inicia discorrendo sobre sua visita a Cabo Verde em 1959!

"Que deslumbramentos me ocorrem - chegando, encontrando, descobrindo e (me) descobrindo -, arrebatado, tantas vezes, pela vertigem de estar lá, tão longe..."

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores