O meu top 10 - de filmes assistidos em 2015

É preciso olhar o cenário de uma forma ampliada, pois foi um ano que o cinema surgiu com novos paradigmas. Se por um lado os temas são repisados, por outro, encontramos frescor nos questionamentos e na tentativa de implementar novas tecnologias.

A Família Bélier

O longa francês estreou na derradeira semana do último ano, mas só consegui vê-lo em 2015. É um dos filmes que mais emocionaram na vida! Devo ter derramado um oceano. É uma obra sensível e despretensiosa, que mostra uma família caipira unida pelo amor.

 


Share:

I´m back, NYC


Estive em Nova York, pela primeira vez, em setembro de 2009. Naquela época, comprei o dólar por R$1,60, portanto, a diversão estava garantida. Optei por fazer tudo o que podia. Visitei o MoMA, Gugg, Frick Collection, Met, American Museum of Natural History, fui ao Empire State Building, Estátua da Liberdade, no show da Britney Spears no Madison Square Garden, assisti 2 peças na Broadway (Hair e Chicago) e ainda estive, algumas vezes, na Century 21. 
Graffiti do brasileiro Kobra no High Line

Share:

Chichén Itzá, Playa del Carmen, Valladolid e Tulum


Como relatado no post anterior, pretendia visitar Chichén Itzá logo no meu segundo dia em Playa del Carmen, mas em razão do descumprimento do contrato pela “best day”, acabei contratando o tour, por 50 dólares, no próprio hotel. Na realidade, a empresa igualou o preço ao do folder da Easy Tours (empresa não é muito bem avaliada no Tripadvisor), que tinha pego no dia anterior.

Share:

Roteiro Ásia 2014


ROTEIRO  (NOVEMBRO/2014)



DIA 15 – SÁBADO



SP-ABU DHABI – Voô sai às 22:40



DIA 16 – DOMINGO


Abu Dhabi – visto com a Ethiad

Hospedagem: Hyatt Capital Gate Abu Dhabi



Como sair do aeroporto:

Do aeroporto até o hotel são aproximadamente 10 minutos. Os táxis não são caros. A bandeirada do aeroporto é 5x mais cara que dentro da cidade, mesmo assim o valor não é exorbitante.


Corniche

Share:

Pesquisa de hospedagem


Tripadvisor

É o melhor site de viagem. Raramente reservo um hotel ou "tour" sem antes dar uma olhada no tripadvisor. Também contribuo com avaliações sobre os estabelecimentos e atividades. Tenho o aplicativo no celular e sempre baixo o mapa das cidades que visito. Ele oferece um excelente serviço: a opinião de pessoas que se hospedaram ou visitaram determinada atração, além de mostrar uma lista de hotéis, classificados pelas melhores notas, sendo que ao lado aparece o preço nos sites de reserva com um link direto. É claro que é necessário ler tudo com bom senso, aproveitando o que for útil. Lembro-me que uma vez procurei por um hostel, que tinha a diária de 30 reais para o quarto individual, e me deparei com alguém reclamando que não tinha iogurte no café da manhã!


 

Share:

Pesquisa de passagem aérea


Melhores Destinos 

Quando o assunto é promoção de passagens aéreas, o melhores destinos é imbatível. Tenho o aplicativo instalado no celular e sempre rezo por uma promoção nas férias.


Share:

Os melhores filmes sobre viagem


Eis um filme que me emocionou bastante pela simplicidade de seu roteiro: The Way (O caminho, 2010). A narrativa se desenvolve no famoso Caminho de Santiago e relata as dores de um pai em razão da morte precoce de seu filho. É, acima de tudo, um momento de contato único consigo, mas, no caminho, Tom esbarra com outros corações castigados e seguem juntos até atingir o objetivo.

"You don't choose a life, dad. You live one." 


Share:

Playa del Carmen e Cobá


Estava com as férias programadas quando me deparei como a “promobug” da American Airlines. Tinha 18 dias disponíveis, no entanto, a viagem para NYC estava localizada bem no meio desse período. Fiz várias simulações para o ano de 2016 e não finalizei, que me gerou um grande abalo emocional, risos, uma vez que tinha passagens para qualquer lugar do mundo por míseros 900 reais. Era a minha chance de conhecer Sri Lanka, Myanmar, Bora Bora...


Share:

Sala VIP Blue Lounge Lisbon

Desde o início do ano, o cartão Mastercard Black está associado ao programa "Lounge Key", que permite o ingresso em diversas salas VIP pelo mundo (mais de 500 salas). Basta acessar o site e verificar se tem alguma sala no seu terminal de embarque (alguns bancos exigem o pagamento de uma taxa de utilização).

 

Share:

Lisboa – última parte


Assim que retornamos de Sintra, decidimos entrar no “Mercado da Figueira”, localizado na Praça da Figueira, que tem produtos com aparência gourmet e muitos vinhos. Tinha um especialista que nos deu algumas provas e nos ensinou sobre os tipos de vinho do porto existentes: branco, ruby e tawny. Compramos vinho e ginginha (bebida típica feita com a ginja, fruta parecida com a cereja).


Share:

Sintra


Acordamos cedo para um bate-volta em Sintra, cidade que fica a 30 km da capital e é considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco. Os trens saem a cada 20 minutos e o percurso leva cerca de 1h20min (aqui deu uma saudade dos trens rápidos de Madri, que fazem 70 km em 30 minutos). O acesso à estação de trem do Rossio é fácil e levamos cerca de 7 minutos desde o apartamento. Compramos o bilhete de ida e volta, para evitarmos surpresas, já que é um destino muito procurado pelos turistas e Lisboa estava repleta deles em abril.
Pequena aquarela que fiz em homenagem ao Palácio da Pena
Share:

Lisboa - um dia em Belém

Desde a chegada a Lisboa, pela primeira vez tivemos que recorrer ao transporte público, isto porque o bairro de Belém ficam um pouco distante, cerca de 6km do centro.

 
Share:

Lisboa – primeira parte


Depois de uma pesquisa minuciosa nos sites hoteis.com e booking.com, decidimos testar o airbnb.com, pois o valor era praticamente a metade (pagamos R$200 a diária), além de possibilitar o late checkout e o early check-in (os horários podem ser negociados com os proprietários). Em razão da proximidade da viagem, encontramos poucas opções de imóveis nos bairros mais turísticos (Chiado e Bairro Alto).


Share:

2 dias em Budapeste


A passagem Viena-Budapeste – de trem rápido (de railjet são 2h37) - foi comprada no site http://www.oebb.at/en/ e custou 29 euros. O trem era excelente, com wi-fi e tomada para carregar o celular.



Share:

2 dias em Viena


Foi a minha primeira viagem de trem entre dois países (antes só tinha andado dentro de um mesmo país) e recomendo, pois, além da estação ferroviária ficar sempre mais próxima que o aeroporto, você não precisa chegar com tanta antecedência, além de não passar por qualquer controle de imigração. A passagem de trem, saindo de Praga com destino a Viena, foi comprada no site https://www.cd.cz. Custou apenas 19 euros! O percurso dura 4 horas aproximadamente.



Share:

Praga, 2ª parte


No terceiro dia em Praga, tomamos o café da manhã e seguimos em direção à Ponte Carlos (que ficava a 5 minutos do hotel). Após alguns minutos de caminhada, chegamos na rua Nerudova - o nome foi dado em homenagem ao escritor Jan Neruda. O curioso é que o poeta chileno Pablo Neruda utilizava tal pseudônimo em homenagem ao Jan, pois nasceu Neftali Ricardo – sobre a alcunha de Neruda, soube a origem na sua casa de Santiago, La Chascona.




Share:

Praga – 1ª parte


Crio dois ou três roteiros a cada período de férias e espero surgir uma passagem com valor razoável, então faço ajustes, pois tenho interesse pela maioria dos lugares do mundo. E, como disse Susan Sontag, Eu não estive em todos os lugares, mas está na minha lista.”

Comentei com meu amigo Victor sobre o roteiro que incluía Praga (4 dias), Viena (2 dias), Budapeste (2 dias), Lisboa (4 dias) e Sintra (bate e volta), que se interessou imediatamente pela ideia. Compramos a passagem pela TAP por um preço justo, mas longe de ser promocional, R$2.300 (ano passado fui para Espanha com a Iberia por R$1.500). A ida foi para Praga e a volta de Budapeste (o restante do percurso foi realizado de trem), no final, fizemos o stopover gratuito em Lisboa.


Share:

1 dia em Kuala Lumpur

Quando programei o roteiro da viagem, comprei a passagem "open jaw" (vai para um destino e volta por outro). Optei por voltar desde Kuala Lumpur por um motivo óbvio: a cidade é a sede da melhor low cost da Ásia, Airasia (voei em novembro, antes do fatídico acidente ocorrido em dezembro).
Petronas Twin Towers

Share:

Para sempre Bali (3ª parte)

Ao contrário de muitos viajantes, cheguei em Bali sem muita expectativa e me surpreendi. Sabe aquele lugar que você gostaria de viver? No meu último dia inteiro em Bali, escolhi o tour intitulado “Singaraja – Lovina Tour”, que custou 240.000 rúpias.

Por volta das 7:40 da manhã, o motorista me buscou no hotel e me levou para o escritório para aguardar os demais participantes. Levei um susto quando minha câmera caiu no chão enquanto ainda estava no carro (embora queira trocá-la, não era o momento propício). Com o coração acelerado, percebi que a Nikon só tinha amassado levemente, mas a lente estava perfeita. Paguei o passeio e percebi que não tinha rúpias para gastar no decorrer do dia. O motorista me levou em uma casa de câmbio próxima.


Share:

Bali, ilha dos templos e arrozais (2ª parte)

O hotel inicia o café da manhã às 8:00 no restaurante, mas deu a opção de servir o café da manhã às 7h, no quarto. Uma delicadeza inesquecível. Agendei, na agência de turismo, o passeio intitulado “Kintamani – Besakih Tour”, por 180.000 rúpias. O motorista iria me buscar às 8:00.

Com um pouco de atraso, apareceu o motorista, que foi recolhendo os demais componentes do grupo. Posteriormente, o dono da agência assumiu o volante. Minhas companheiras de tour eram duas irmãs alemãs super amargas e uma jovem de Taiwan, que fazia sua primeira viagem solo.

A primeira parada foi em “Goa Gajah”, também conhecido como “Elephant Cave Temple” ou templo dos elefantes. O santuário foi construído no século 9. A figura esculpida na entrada da caverna foi pensada como elefante. O local é mencionado num poema javanês escrito em 1365!


Share:

Bali – um lugar mágico (1ª parte)

O primeiro trecho entre Macau e Kuala Lumpur foi tranquilo, paramos na segunda cidade para fazer a conexão, pois a Airasia tem um imenso aeroporto só para ela! É tão grande que fomos para o portão descrito na passagem e, de repente, observamos na tela que havia mudado e, com certeza, não teríamos chegado se um funcionário não tivesse dado carona de carrinho - sim, andam de carrinho de golf dentro das instalações!


Share:

Filmes alternativos no Netflix, parte 2

É com grande felicidade que acompanho a atualização do catálogo de filmes do Netflix. Se por um lado tentam, de todas as formas, bloquear o site norte-americano, por outro lado, a oferta de títulos alternativos (no domínio brasileiro) é cada vez maior.

Há algum tempo fiz uma lista com os meus 10 filmes alternativos prediletos, ou melhor, os 10 melhores dentre os disponibilizados no site naquela época (percebi que alguns já não estão disponíveis, como "Filhos do paraíso"). Decidi colocar mais 10 na lista, a título de sugestão:

Incêndios
Share:

De passagem por Macau


Se você procurar a lista dos lugares mais visitados do mundo, levará um “susto” ao constatar que mais pessoas viajam para Macau que Nova Iorque. 


Share:

Hong Kong, 2ª parte



O dia começou com o insatisfatório café da manhã do hotel. Sequer consegui tirar fotos em decorrência da minha tristeza. Tinha até uma boa variedade, mas comidas que jamais degustaria ao acordar. Muito macarrão frito, bolinhos estranhos e vegetais. Me contentei com iogurte de blueberry, pão de forma (não tinha frios) e geleia.

Em posse do mapa do metrô (Apesar da enorme população, o serviço é um dos melhores que já utilizei. Existe muita sinalização e inúmeras saídas, além dos funcionários serem prestativos e ter banheiro em algumas estações), segui até a última estação da linha laranja, Tung Chung, em direção à Ilha de Lantau, para visitar o Big Buddha.

Share:

Hong Kong, 1ª parte


Ano passado estive na capital do Vietnã, Hanói, e, na época, um amigo (virtual) morava em Hong Kong e sugeriu uma visita, já que ficava a apenas uma hora de avião. Acabei rejeitando o convite, uma vez que todos os voos estavam comprados, entretanto, a ideia plantada persistiu.

Um ano após, na elaboração do roteiro de viagem, lá estava a Ásia, que se tornou o meu continente preferido, e Hong Kong figurava entre os destinos que visitaria. 

Hong Kong Dólar
Share:

1 dia em Dubai


Marina Walk Dubai

Fiz um bate-volta para Dubai, partindo de Abu Dhabi. Tínhamos escolhido alguns passeios com a agência da Etihad (pague 1 leve 2), todavia, como já relatado em post anterior, após os diversos problemas de comunicação, olvidaram completamente dos passeios agendados.
Share:

Abu Dhabi, a capital dos Emirados Árabes Unidos


Em razão do atraso da Etihad Airways, em São Paulo, chegamos a Abu Dhabi por volta das 23h, embora a chegada estivesse prevista para 19h.

Assim que pisamos em solo árabe, Danilo me abraçou e fiz questão de lembrá-lo que, provavelmente, aquele tipo de demonstração de afeto não seria permitido. Rimos muito.

Antes de passar pelo controle de imigração, a pessoa deve caminhar para uma sala e pegar o carimbo no visto que recebeu por e-mail. O policial também faz um registro fotográfico. Depois, basta apresentar o passaporte e o visto. Sem perguntas.

É impressionante a opulência daquele país: logo na saída nos deparamos com um Porsche de ouro. E, para quem está pela primeira vez no Oriente Médio, a estranha sensação de ver os trajes típicos – principalmente mulheres de vestes pretas com os rostos cobertos (niqab) – embora predominantes na península arábica, também podem ser vistos em outros países muçulmanos.

Share:

Minha - péssima - experiência com a Etihad Airways


Depois de uma apurada pesquisa sobre a companhia aérea com o melhor custo-benefício para chegar a Hong Kong, acabei decidindo pela Etihad. Por 1 mil reais a menos era possível voar Ethiopian Airlines, no entanto, em razão do surto de ebola (ressalto que não atingiu a capital da Etiópia, Adis Abeba), preferi gastar um pouco mais e ficar mais tranquila. Mostrei o roteiro ao meu amigo Danilo, que prontamente topou. Decidimos fazer um stopover na capital dos Emirados, Abu Dhabi, já que obrigatoriamente faríamos uma conexão.
 
O cartão de embarque!

Share:

Região dos Lagos


Moro no Rio de Janeiro, no entanto, posso contar nos dedos as vezes que estive na Região dos Lagos. Não dirijo e o percurso acaba demorando mais que muitas viagens de avião. E ainda, nunca fui muito fã de praias.

Share:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores

Arquivo do blog