Madri

Tive 4 dias em Madri, no retorno de Marraquexe. Cheguei no aeroporto Barajas e novamente passei pela imigração, se da outra vez nem olharam para mim, agora perguntaram o que faria em Madri. Após recolher minha mala, peguei um mapa da cidade no centro de informações turísticas. Pela primeira vez fui para o Velho Continente sem guia em papel, tinha alguns no celular.

Ao contrário de muitas cidades, Madri tem uma estação de metrô dentro do aeroporto, mas optei pelo ônibus "Exprés Aeropuerto", custa 5 euros e funciona 24 horas, tem o ponto final na Estação Atocha, que ficava a dois minutos do hostal que me hospedaria. Precisei apenas localizar o Museo Reina Sofia.

A bonita Estação Atocha

Share:

Marraquexe - 2ª parte

 

O motorista me deixou na porta do Souk das especiarias, na volta do Deserto do Saara, e tive que relembrar o trajeto rumo ao riad: seguir uma reta e virar à esquerda, outra reta e virar à esquerda e entrar na rua à esquerda e localizar o quarto portão à direita. Adaptada ao labirinto que é a medina, entrei e fui tomar um banho demorado - fazia 36 horas desde o meu último banho!
 

Share:

O Deserto do Saara

"O deserto é um oceano..."
Lawrence da Arábia


Após a leitura de "A arte de viajar", do Alain de Botton, tive vontade de usar uma de suas frases sobre uma zona árida: Parti para o deserto para me sentir pequeno. Escolhi o Deserto do Saara para passar o meu aniversário. O Saara é o maior deserto quente do mundo e pode ser alcançado a partir de vários países do norte da África, como Egito, Argélia, Líbia, Marrocos, etc.

Share:

Marraquexe - 1ª parte

Decidi encaixar uma ida a Marraquexe (Marrakech/Marrakesh) assim que comprei a passagem para Espanha, pois aproveitaria para conhecer o Deserto do Saara. Iniciei uma minuciosa pesquisa em blogs de mulheres que viajaram sozinhas para o destino supracitado e encontrei poucas no Brasil. É indubitável que as europeias são muito mais destemidas em seus mochilões.

Share:

2 dias em Barcelona

Pretendia ficar quatro dias em Barcelona, no entanto, na hora de procurar passagens para Marrakech só encontrei, por um preço justo (e muito mais caro que o habitual), para dois dias após minha chegada. Pensei "Ok, deixarei os museus para uma próxima visita". 

Voei pela Iberia numa ótima promoção, R$1.500,00 (com taxas), fazendo conexão em Madri (a imigração nem olhou para mim), chegando em Barcelona por volta das 12:30. Embora sem muito crédito nos blogs, o voo da companhia aérea espanhola foi tranquilo, mas o avião era um Airbus antigo, sem entretenimento individual. Os comissários não são tão atenciosos, mas valeu pelo preço e voltaria a utilizar o serviço.

Share:

Toledo

Toledo (antiga capital da Espanha) é uma cidade que fica a 70 km de Madri e é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco. Felizmente a empresa espanhola de trens, Renfe (Red Nacional de los Ferrocarriles Españoles), tem os trens rápidos (AVE) que nos permite chegar em 30 minutos! Portanto, visitar Toledo é um bate-volta quase obrigatório para quem está em Madri!



Share:

Aranjuez

A cidade de Aranjuez fica a 48 km de Madri e é considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco desde 2001. Na Espanha, muitos lugares possuem tal classificação, como Toledo, Granada (Alhambra), Córdoba, Segóvia, Ávila, Cáceres, Cuenca. O melhor é que é possível fazer um bate-volta desde Madri para a maioria dessas cidades.



Share:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores