Ha Long Bay ou uma das Maravilhas da Natureza

"It is the wonder that one cannot impart to others."
Ho Chi Minh


Ha Long Bay é uma das 7 novas maravilhas da natureza, além de ser Patrimônio Mundial da Unesco. Significa "Onde o dragão entra no oceano". Está localizada na província de Quảng Ninh. Mar calmo e verde, cercado por montanhas que brotam da água.


Segundo a lenda local, quando o Vietnã começou a se desenvolver, tiveram que lutar contra os invasores, visando ajudar os vietnamitas na defesa do seu país, os deuses enviaram uma família de dragões como protetores. Esta família de dragões lançou joias e jade. As joias se transformaram em ilhas e ilhotas espalhadas pela baía, formando uma grande muralha contra os invasores. 


Embora não tenha conhecido, a leitura dos guias de viagem revelou lindas praias no litoral do Vietnã, além de belas montanhas, portanto, um país cheio de belezas naturais para atrair a atenção de um viajante.

Durante a pesquisa para elaboração do roteiro, encontrei preços bem diversos (a partir de 20 dólares) para conhecer a baía, bem como existem visitas de 1, 2 ou 3 dias. O escolhido foi o Marguerite Junk, que ofereceu um excelente serviço, incluindo traslado (ida e volta), hotel (em Hanói), barco e refeições por U$164.


Uma van foi ao hotel às 9 horas para buscar os passageiros. A viagem durou aproximadamente 2 horas. Chegando na baía, as pessoas são transportadas em barco pequeno até o barco maior, que me hospedou por 2 dias. No primeiro dia, a paisagem estava nublada, com o céu cor de chumbo, mas no dia seguinte o sol sorriu.

Imaginava encontrar uma estrutura precária, no entanto, o barco tinha wi-fi, banheiro com água quente, ar-condicionado e camas confortáveis. As refeições estavam inclusas, exceto a bebida. 
Encontramos inúmeros vendedores em pequenas embarcações

Logo após um rápido banho, conheceria um dos lugares mais fantásticos do passeio: Thien Cung Cave. É uma caverna cinematográfica, acessível apenas de barco, com uma iluminação colorida e completamente repleta de turistas. Infelizmente nenhuma foto conseguiu captar a magnitude do lugar. A visita durou cerca de 45 minutos.




O guia era muito gentil (Thien) e tentou dar todas as explicações sobre a cultura local e a história do país. Contou-nos, por exemplo, que o hábito de comer cachorro veio de épocas difíceis. Todos tinham um espaço para criar cães, que se alimentavam dos restos dos donos, e, por muitas vezes, seriam a única fonte de proteína deles. Muitas pessoas se apavoram, mas vejo apenas como hábito. 
Na volta, tivemos que optar entre andar de caiaque ou visitar uma praia com uma montanha, claro que fiquei com a segunda opção (não nado! rs). Subi algumas dezenas de degraus e lá estava novamente contemplando uma linda paisagem.



No barco, foi servido um jantar de Halloween. No caminho para Ha Long Bay, o guia perguntou a preferência alimentar de cada um. Me senti aliviada em dizer que queria comida vegetariana, pois apareceram carnes e frutos do mar que jamais conseguiria ingerir na vida.



No dia seguinte, após o café da manhã vietnamita, entramos num bote para conhecer a "tunnel cave", na volta, foi servido um almoço de despedida e tivemos aula de culinária. Aprendemos fazer o spring roll vietnamita. Retornamos ao porto e peguei o táxi direto para o aeroporto Noi Bai em Hanói. Próximo destino: Siem Reap, Camboja.
Tunnel cave

 


Vilas flutuantes


Sopa vietnamita
Salada de mamão verde
Aula de culinária
 


Hanói, a capital do Vietnã: http://indocileindizivel.blogspot.com.br/2014/02/hanoi-capital-do-vietna.html

Share:

0 comentários:

Translate

Instagram

Publicidade

Booking.com

Marcadores